Tempo

Grow by sharing

14344065_10210823228365606_691835848577628176_n

Minha reflexão hoje é sobre o tempo. Vivemos muitas vezes sem perceber a implacável consequência que a alienação humana ao tempo nos provoca. Imensurável dano causamos a nós mesmos quando tornamos escravos de uma invenção humana em partes claro. Ma em sua essência não deixa de escravizar-nos. De privar cada alma deste mundo à sua própria sina.
Perdemos um pedaço de nossa existência cada dia que nos escravizamos ao senhor de nossas vidas “o tempo”. Neitzche, Castoradis, Derrida, Deluze e vários outros filósofos trataram o conceito de tempo desconstruindo, reconfigurando-o rechaçando e até mesmo negando. Somos um conjunto de escolhas, que de uma forma ou outra estão subjugadas ao tempo como elemento senão principal pelo menos decisivo dentro do processo de nossas escolhas.
Minha reflexão aqui não se trata das consequências de nossas escolhas, que de fato existem, mas sim na alienação ou melhor dito, na escravidão que nos submetemos ao relógio implacável que mesmo sendo uma criação humana nos aprisiona no processo de desenvolvimento de nossa existência. Minha sugestão é que cada um viva como deseje. No entanto que saibamos que existindo ou não, o tempo e machado impiedoso e sem misericórdia. Sendo ele criação humana ou não. Sendo negado ou desconstruído pela filosofia pós-moderna ou não.
Somos uma folha em branco como já dizia Alejandro Jodowrsky ha décadas. Não deixe que a sociedade e o tempo faça de você mero produto social descartável das prateleiras da vida. Negue o obvio e pratique o real. Não aceite a escravidão das praticas culturais que tentam aprisionar-lhe. Aprenda a ser você e desfrutar tudo ao seu redor. Apegue-se ao real, ao que se sente no coração. Respeite-se a si mesmo. Não se viole tentando viver realidades as quais ainda não esteja pronto. Quanto ao tempo, a melhor coisa é esquece-lo e liberar-se da escravidão. Talvez um texto utópico ou não. Mas nem toda utopia é ruim.
Beijos,
Fabrício

Translation

Time
My reflection today is about the weather. We live many times without realizing the consequence that the ruthless human alienation causes us to the time. Immeasurable damage caused to ourselves when we have become slaves of a human invention in parts of course. Ma in its essence is not to enslave us. Deprive each soul in this world to his own fate.
We lost a piece of our existence every day that we have enslaved ourselves to the Lord of our lives “time”. neitzche, castoradis deluze, Derrida, and several other philosophers they treated the concept of time desconstruindo, reconfigurand o-o away and even denying. We are a series of choices, which in one way or another are overwhelmed at the time as the main element, or at least within the decisive process of our choices.
My reflection here it’s not about the consequences of our choices, that in fact there are, but in the alienation or better said, in slavery we bowed to the clock relentless that even being a human creation imprisons us in the development process of our existence. My suggestion is that each and every one to live as you wish. However we know that it exists or not, the time and axe ruthless and without mercy. Being human creation or not. Being denied or deconstructed by the post-modern philosophy or not.
We are a blank piece of paper as already said Alejandro Jodowrsky ha decades. Don’t let society and the time make you mere disposable product off the shelves of life. DENY the obvious and practice real. Do not accept the slavery of the cultural practices that are trying to trap him. Learn how to be you and enjoy everything around you. Cling to the real, to what you feel in your heart. – respect yourself. Don’t violate trying to live realities which is not yet ready. As to time, the best thing is forget it and release yourself from bondage. Maybe a utopian text or not. But not all utopia is bad.
Kisses,
Fabrício

Fabricio

The Smiles!

Grow by sharing

Hay sonrisas que no tienen risa
Hay miradas que no tienen nada
Esperanzas que nunca se pierden

Por deseos que siempre se tienen
El camino que da a nuestros sueños
Muchas veces no tienen ni dueño
Sentimientos que son tan profundos

Como un viento de fe en el mundo…

Chambao

Translation

There are smiles that don’t have laughter
There are looks that have nothing to do
Hope you never get lost
For desires that they always have
The path that gives to our dreams
A lot of times they have no owner
Feelings that are so deep
Like a wind of faith in the world…
Chambao

Fabricio Silva

 

Para pensar…

Grow by sharing

14225611_1861709060724990_5851654178026663979_n

O sentimento de onipotência arcaico arraigado dentro de nosso ego já de tempos de nossa infância insiste em nos revisitar de tempos em tempos. Já aos dois anos de idade nos sentimos invencíveis e capazes de realizar qualquer loucura. Vamos pouco a pouco conhecendo através de nossa existência as derrotas e vitórias ao longo desta viagem. As cicatrizes vão ficando em nossa alma mas elas também nos lembram as boas lutas que demos as contigências do existir. Vivemos neuroses, crises e até sofremos as vezes de eventos psicossomáticos que abalam nosso fisico e espiritual. Somos um todo neste processo e nos tornamos Tudo dentro dele. Interessante é olhar para trás e ver as coisas boas as quais experimentamos e ainda melhor ver as que estão por vir. Nao se esqueça que você é vida em movimento e matéria prima do universo em plena construção. Nem mesmo nós sabemos os desfechos que o amanhã nos brindará. Lembre-se de ser sensível e acreditar em você mesmo. Nunca deixe de sonhar e sempre sonhe seus próprios sonhos.
Beijos
Fabrí

https://www.facebook.com/fabricio.silva.90410